Subscreva a newsletter
 

Regiões Vitivinícolas

Açores

A produção de vinho, datada do século XV, tem uma longa tradição na região.

Açores
Voltar
As paisagens naturais deslumbrantes, as lagoas e nascentes, as crateras de vulcões e a relação harmoniosa entre a costa e o mar, fazem do Arquipélago dos Açores um destino turístico de eleição.
Informação
O arquipélago dos Açores está localizado em pleno oceano Atlântico. Composto por nove ilhas, todas de origem vulcânica, tem um clima de forte influência marítima, registando temperaturas amenas e chuvas intensas ao longo do ano. Não obstante às caraterísticas singulares que conferem a esta região insular um lugar de destaque no que se refere ao turismo em geral, o Enoturismo floresce na região com uma relevância crescente.
Devido à precipitação e aos ventos fortes, as vinhas estão plantadas em "Currais", muros de pedra vulcânica, ricos em nutrientes. Estes muros, além de protegerem as vinhas contra as intempéries e o ar salgado proveniente do mar, libertam o calor acumulado durante o dia, resultando em condições excecionais para o cultivo de vinha.
A região vitivinícola dos Açores é constituída por três denominações de origem: Graciosa, Biscoitos (Ilha Terceira) e Pico.
Os vinhos da Graciosa, fortificados e brancos, são produzidos a partir das castas Verdelho, Arinto, Terrantez, Boal e Fernão Pires. Na região de Biscoitos, na ilha Terceira, o vinho generoso é elaborado a partir das castas Verdelho, Arinto e Terrantez. No Pico, a ilha mais representativa da vitivinicultura açoriana, o vinho Verdelho, elaborado a partir da casta com o mesmo nome, ganhou reputação mundial ao longo dos séculos, sendo ainda hoje muito apreciado em países como a Rússia, Brasil e Inglaterra. Classificada em 2004 como Património Mundial pela UNESCO, a Paisagem Protegida de Interesse Regional da Cultura da Vinha da Ilha do Pico (criada em 1996), é uma das maravilhas do fantástico Arquipélago dos Açores.

Enoturismo
Enoturismo
Destino este reconhecido por várias distinções e prémios internacionais, dos quais se destaca o Quality Cost Gold Award, prémio que distingue a qualidade ambiental dos destinos costeiros, assim como, a eleição, pela National Geographic, como as segundas melhores ilhas do mundo para Turismo Sustentável.
O Enoturismo assume uma importância significativa na oferta turística da região, prova disso, é a criação, por parte do Governo Regional dos Açores, do Museu do Vinho, na Vila da Madalena, ilha do Pico, sedeado na Casa Conventual dos Carmelitas. Neste local estão expostos alguns dos aspetos culturais mais relevantes relacionados com a cultura do vinho nos Açores.
De mãos dadas com o Enoturismo a gastronomia Açoriana faz as delícias dos apreciadores da boa comida regional, sendo que, cada ilha apresenta um receituário com cunho próprio. Nos Açores, o peixe e o marisco são abundantes. Apresentados das mais variadíssimas formas destacam-se, o atum, de sabor e texturas suaves, o polvo guisado em vinho, ou as lagostas tenras e saborosas. No que se refere aos pratos de carne, destacam-se como ementas típicas, o bife à regional, a alcatra da Terceira e o inigualável cozido das Furnas, um dos pratos mais emblemáticos da região insular, único por ser cozinhado debaixo de solo, com o calor natural emanado da atividade vulcânica da Ilha de S. Miguel. Os queijos e enchidos são também iguarias a não perder, dos quais se destaca a linguiça e o queijo de São Jorge. Em relação aos doces, a doçaria conventual assume especial força no conjunto de bolinhos e docinhos típicos de cada ilha, onde se evidenciam, o bolo Lêvedo, originário das Furnas, e o mel dos Açores, um produto de alta qualidade e de Denominação de Origem Protegida.
  • Portugal by Wine - Enoturismo em Portugal
Moeda de referência
Os valores apresentados são meramente informativos e não vinculam a Portugal By Wine